Primeira desilusão do ano

Primeira desilusão do ano

Se você pode fazer sozinha, não dependa de ninguém. É horrível se tornar uma pessoa dependente, carente ou incapaz de fazer as coisas por si mesma, ainda mais quando a atividade em questão vai te trazer prazer ou algum tipo de benefício. Na maioria das vezes ficamos assim sem querer e sem perceber. Como? Quando deixamos pra fazer alguma coisa só se a amiga for junto, quando ficamos preguiçosas e achamos que só podemos chegar em algum lugar de carro/carona/táxi (a distância e o transporte público as vezes dão preguiça, eu sei) e a situação mais triste: quando, por algum motivo ou por alguém, desistimos do que queríamos fazer e ainda nos consolamos “eu nem queria tanto assim”, “ah, ano que vem tem de novo”.

Gata, SAI DESSA!!

Conseguiu alguém pra ir com você e em cima da hora a pessoa sumiu? Vai sozinha. Depois conte como foi. Tá na duvida se vai ter companhia para aquele show? Compre o ingresso. Quando o evento estiver próximo vai ter companhia aparecendo de todos os lados. O pior que pode acontecer é você ter que vender a entrada, e isso nem é difícil de fazer. Tá até hoje esperando aquela sua amiga pra entrar na academia ou fazer aula de alguma coisa? To ansiosa para o dia em que ela vai te dizer que contratou um personal, fez um cursinho rápido durante alguma viagem ou melhor ainda: mudou de ideia e começou outra atividade com a prima…
Aliás, quando alguém te conta uma experiência maravilhosa que viveu, você não pergunta “tá, mas quem foi com você?”, pelo contrário, você ouve “foi lá que conheci fulano” ou “no caminho tinha uma menina muito louca, a ciclana, já te falei dela, ela vai viajar com a gente”. Novas experiências quase sempre trazem novas pessoas para a nossa vida. Novas pessoas = novas companhias = novas experiências. É um círculo vicioso, mas pra isso você tem dar o primeiro passo, que é sair de casa acompanhada de determinação e coragem. Ah, e o dinheiro do táxi, nunca se sabe…

Priscyla Poll

Colunista Social, Escritora por amor, Historiadora interrompida, Fotógrafa Intermediária, Jornalista desde sempre, Autêntica, Maluca, Super Sincera. Decepcionando pessoas e Cometendo Erros, te desiludindo nas horas vagas.

Related Posts
Deixe um comentário