E só…

E só…

Não me perguntes de onde vem a minha dor se não for capaz de senti-la também e apenas me abraçar, silenciosamente. Não tente entender por que choro se não puder apenas impedir que minhas lagrimas cheguem ao seu destino comum, morrendo na palma da sua mão. Não ouse olhar em meus olhos marejados se não consegues ver o que há no fundo deles. Se não podes me sentir, como há de me amar?

Você afirma que para mim a melhor defesa é o ataque, mas me diz então do que eu quero me defender? Se meu único desejo é atacar você. Queria entender esse nó no meu peito, queria saber porque é que dói, e pq eu gosto mesmo assim…

A dor meu querido, não pode ser explicada, é sentida e só, é só minha. Eu só quero um abraço mudo, que me diga nada e, ao mesmo tempo, tudo.

Ou então, deixe-me só.

Priscyla Poll

Colunista Social, Escritora por amor, Historiadora interrompida, Fotógrafa Intermediária, Jornalista desde sempre, Autêntica, Maluca, Super Sincera. Decepcionando pessoas e Cometendo Erros, te desiludindo nas horas vagas.

Related Posts
Deixe um comentário