Seu motivo de viver é Você.

Seu motivo de viver é Você.

  Qual sua principal razão para se levantar da cama todos os dias?

Seu trabalho? Sua família? Seus filhos? Sua parceira? o grande amor de sua vida? os sonhos que deseja realizar?

Resposta errada : A PRINCIPAL RAZÃO DA SUA VIDA DEVE SER VOCÊ.

São muitos os motivos que nos mantêm neste complexo mundo que dá voltas e que, em algumas ocasiões, sem saber como, nos faz perder o rumo até nos desorientar. É então que aparece a dúvida: qual a minha razão para estar neste mundo? Por que às vezes as coisas escapam ao nosso controle?

A sua razão para viver é você mesmo. Você com as suas decisões, com a força dos seus pensamentos e a sua determinação. Você com a intensidade das emoções bem geridas que fincam suas raízes para encontrar sustentação e força.

Não devemos nos confundir. O que nos sustenta e da rumo a nossas vidas não é o acaso e nem as decisões que os outros tomam por nós.

O destino pode ser caprichoso, mas é você quem escolhe abrir determinadas portas, você quem deve avançar sem pesos alheios, sem as pedras que vamos encontrando em nossos caminhos particulares e que se não deixarmos para trás, entorpecerão nosso crescimento.

Quero falar sobre tudo aquilo que dá sentido á nossa vida, e de como devemos tomar o controle desta força interna que todos nós temos.

Nossa razão: oque nos sustenta, nos torna mais fortes e nos enriquece.

O que enriquece é o que nutre por dentro e se exterioriza por fora. De nada adianta vestir-se de  manhã com um falso sorriso se seu interior está habitado por tristezas e frustração.

Há quem se sustente à base de falsas esperanças. Através de um “isso vai mudar,” “eles se darão conta do meu valor e irão me reconhecer” “ele vai sentir a minha falta”
Quando nos alimentamos de emoções ocas e pensamentos que não se cumprem, acabamos enfraquecendo de forma irremediável.

Se as suas raízes se fincam em terrenos movediços, será impossível manter um equilíbrio interno adequado. Ninguém pode crescer apenas com inseguranças, incertezas e falsas esperanças.

Pode ser que hoje sejamos adultos fortes e capazes, mas em nosso interior seguimos sendo vulneráveis, e assim precisamos de um dia a dia em que encontremos reconhecimento, reciprocidade, sonhos e emoções positivas.

Pois bem, não focalize toda a responsabilidade nos demais. O resto do mudo não tem a obrigação de fazê-lo feliz a troco de nada. Você também tem muito a ver com isso, dado que cada um de nós é o autêntico artífice da sua realidade.

1. É preciso dizer não aos pensamentos limitantes

Todos temos sonhos e expectativas, mas em ocasiões, pelas razões que forem, dizemos a nós mesmos que “o trem já passou”, ou que “este tipo de coisa está fora das nossas possibilidades.” Ou mais ainda, “que as coisas chegarão quando tiverem que chegar.”

Não deixe sua vida nas mãos de um destino impreciso. O que conta é o aqui e agora, um instante onde seu pior inimigo pode ser você mesmo através dos seus pensamentos limitantes.

Não importa o que aconteceu no passado: já passou e você não é os seus fracassos de antigamente. A vida precisa de uma dose de coragem e uma pincelada de ousadia coberta de confiança. Mude seus pensamentos e você mudará sua realidade.

2. É preciso tirar o poder de quem nos enfraquece

Quais são seus pontos fortes? É possível que você seja valente, que sua voz seja sempre aquela que fala o idioma da sinceridade e que, além disso, sua vontade busque dar tudo pelos demais.

Pois bem, em algumas ocasiões muitas destas virtudes e valores são anulados pela influência de determinadas pessoas. São, por assim dizer, hábeis em atrapalhar o crescimento pessoal alheio.

Não se trata de romper com este vínculo pela raiz. É possível inclusive que seja um familiar muito próximo que sempre coloca barreiras nos seus sonhos… no princípio não se trata de afastar-se deles, e sim de tirar-lhes o poder e a autoridade.

Desative a sua influência na sua mente, eles não são você, eles não calçam seus sapatos. É você quem deve sustentar a vida com a sua razão e as máximas energias, força emocional e autoestima.

Qualquer vento que chegar carregado de negatividade, de desconfiança ou de amargura… deixe-o ir. Que passe sobre você sem influenciá-lo.

3. A necessidade de se curar e ser você mesmo

A cura interior é uma prática simples que ajudará a mantê-lo em pé todos os dias, com ânimo e com segurança de que quem o sustenta na Terra é você mesmo, com seu otimismo, com sua vontade de superar qualquer desafio.

  • A cura interior começa reconhecendo-se um pouco mais a cada dia. Você merece ser feliz, merece ser a sua própria prioridade.
  • Curar a nós mesmos também é aprender: aprenda a escutar-se, a enriquecer este vínculo interno consigo mesmo. Aprenda com o que o rodeia, com os demais, incentive a sua curiosidade para alimentar novos sonhos a cada dia. Cultive a sua mente para ser livre.
Acreditar é criar. Mude seus pensamentos para ter novas experiências e ser o guia da sua própria vida com valentia e coragem.
Priscyla Poll

Colunista Social, Escritora por amor, Historiadora interrompida, Fotógrafa Intermediária, Jornalista desde sempre, Autêntica, Maluca, Super Sincera. Decepcionando pessoas e Cometendo Erros, te desiludindo nas horas vagas.

Related Posts
Deixe um comentário